APLICAÇÃO E ANÁLISE DA ELETROCOAGULAÇÃO PARA O TRATAMENTO DE EFLUENTE DOMÉSTICO

Janaina Goerck, Delmira Beatriz Wolff, Letícia Flores Portela

Resumen


Para alcançar uma qualidade mais nobre e prevenir a degradação dos corpos hídricos, o tratamento de esgoto é imprescindível. Neste estudo, o processo unitário de eletrocoagulação (EC) foi aplicado para o tratamento de efluente doméstico proveniente de tanque séptico. Os testes foram conduzidos em um reator cilíndrico (1 L), com eletrodos de alumínio (108 cm²) e conectados a uma fonte de corrente contínua. Na primeira etapa, realizou-se o dimensionamento dos parâmetros operacionais do reator por meio de um experimento bifatorial 3² (3x3). A condição otimizada resultou em corrente de 2.0 A, tempo de eletrólise de 12 min, massa de cátion de 0.13 g, tensão de 20.60 V e custo médio total de operação de R$.m-³ 4.43. Na segunda etapa, a realizou-se o monitoramento para avaliar o desempenho do reator em relação ao atendimento das legislações e eficiências. As eficiências médias de redução de cargas alcançadas no período foram: > 99.6% para o P-PO43-, 84.6% para DQO, 2.32 log de decaimento de coliformes totais e 2.30 log de E. coli, 97.4% de remoção de turbidez, 96.1% de cor aparente, 11.5% de condutividade elétrica, aumento de 14.5% no pH e 20.9% na temperatura. Durante todo o período monitorado, o efluente do reator de EC atendeu os valores limites fixados pelas normativas brasileiras de lançamento de efluentes sanitários, Resolução CONAMA 430/2011 e Resolução CONSEMA 355/2017. Assim, a EC mostrou-se como um processo efetivo e promissor no tratamento de esgoto doméstico. 


Palabras clave


coagulação; esgoto; remoção de coliformes; remoção de fósforo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2021.14.2.75070