REMOÇÃO E RECUPERAÇÃO DE NUTRIENTES EM SISTEMA UASB SEGUIDO DE LAT E POSTERIOR SEPARAÇÃO DE MICROALGAS POR FAD

José Carlos Alves Barroso Júnior, Maria Cristina de Almeida Silva, Nestor Leonel Muñoz Hoyos, Eddie Franciso Goméz, Felipe Krüger Leal, Luiz Olinto Monteggia

Resumen


O despejo de efluentes parcialmente tratados com presença de nutrientes pode causar eutrofização nos corpos hídricos. Para evitar este processo, é necessário o devido tratamento que visa a melhoria na qualidade final do efluente a ser lançado. Este trabalho apresenta o tratamento de esgoto doméstico a partir de reator anaeróbio de manto de lodo (UASB) seguido de lagoa de alta taxa de algas (LAT) com posterior separação da biomassa algal através da flotação por ar dissolvido (FAD) operado durante um ano. O reator UASB foi operado com vazão de 1.6 m³/h e TDH de 10.8 h. A LAT foi operada com vazão de 0.8 m³/h e com TDH de 4.1 dias. Para o auxílio na flotação, foram realizados testes com o coagulante inorgânico cloreto férrico com dosagem de 40 mg/L e comparado com testes utilizando o floculante orgânico Tanfloc SG® com uma dosagem de 50 mg/L, operado com vazão de1.7m³/h e TDH de 40 minutos. O sistema UASB + LAT apresentou remoção média de nitrogênio total Kjeldahl (NTK) de 61.3 ± 11.2 % e para o fósforo total de 32.3 ± 5.5 %.  Os resultados dos testes de flotação mostraram que o cloreto férrico obteve desempenho superior para a remoção de fósforo total, atingindo valores de 74.5 ± 7.5 %. Já o Tanfloc SG apresentou maior capacidade de remoção de sólidos suspensos voláteis e matéria orgânica (DQO) com valores de 88.2 ± 4.3 % e 89.8 ± 4.2 %, respectivamente.


Palabras clave


algas; LAT; UASB; floculação; coagulação; flotação; efluente sanitário

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2021.14.2.72617