CONTABILIDADE ECONÔMICA E AMBIENTAL DO TERRITÓRIO: UMA ANÁLISE DA ZONA URBANA PARA CIDADES DE MÉDIO PORTE

Cristian Teixeira Marques, Eduardo Brum, Elizabete C. Lazarotto, Adalberto Pandolfo

Resumen


Da necessidade de integração entre a economia e o meio ambiente, surgiu em 1987 o System of Environmental Economic Acounting (SEEA), introduzindo as preocupações ambientais nas contas nacionais, fornecendo um banco de dados para avaliação dos recursos ambientais. Este estudo propõe uma metodologia de mensuração e avaliação em termos físicos/monetários para o recurso ‘território’, analisando a área urbana do município de Passo Fundo-RS. As análises basearam-se no mapa de zoneamento do plano diretor do município para o levantamento dos ativos físicos e no Custo Unitário Básico (CUB), para o levantamento dos ativos monetários. Constatou-se uma área territorial de 800 km² e um potencial construtivo de 700 km², ou seja, área edificável muito próxima da área territorial demonstrando um elevado potencial edificável, que foi estimado no valor de 939 bilhões de reais. A metodologia proposta neste estudo mostra-se relevante para que possa ser ainda mais explorada e aplicada aos controles de planejamento do uso e ocupação e impactos ambientais no território.


Palabras clave


SEEA; contabilidade ambiental; uso e ocupação da terra; gestão territorial; território

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2021.14.2.70351